quinta-feira, 28 de abril de 2011

alguma coisa

estou sem fósforos,
as molas de meu sofá
estouraram.
roubaram minha maleta.
roubaram minha tela a óleo de
dois olhos rosados.
meu carro quebrou.
lesmas escalam as paredes de meu banheiro.
meu coração está partido.
mas as ações tiveram um dia de alta
no mercado.

Charles Bukowski
em O amor é um cão dos diabos

PS: Sem inspiração nehuma para criar;
PS²: Saudações ao grande Buka, um dos poucos poetas que admiro. Ele que não escreve essas coisas demasiadamente melosas que tanto me enjoam. ãnh.

7 comentários:

Andarilho disse...

Não é meloso mas é bem sombrio, não?

A criação nem sempre envolve fazer algo do zero.

ALice disse...

É como sempre te digo, você é anormal, flor.

kkkkkkkkkkkkk

Eduard disse...

O amor é um cão dos diabos. Grande livro. Uma bíblia, diria.

Saudades, viu?

Buba. disse...

Texto diferente, e interessante, por si só.

Lice disse...

Não sei pq mas v tem msm cara de leitora bukowiskiniana. Essa palavra existe? kk

bjus

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

É um dos nossos escritores preferidos.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Felipe Fugit disse...

Viciou hein Josy?

Grande Buka. O velho safado!

Eu vejo entranhas nos poemas do Charles.


Boa pedida. Bj