domingo, 17 de outubro de 2010

I'm not dog no

Meu cachorro esses dias fez um ano. Teve bolo, vela, bagunça e biscoito de cachorro. Depois que apaguei a luz para dormir fiquei imaginando como deve ser para os cães, cujo tempo é ainda mais rápido. É quase uma velocidade da luz na verdade, já que um cão vive em média 20 anos e eu com  essa média ainda não sou porra nenhuma (francamente, estudante nesse país não é ninguém, meu ex-orientandor de I.C. mesmo vivia dizendo que "quando eu fosse gente blá blá blá...")
Tudo bem que para um bicho esgulepado que só come e dorme, 20 anos está de bom tamanho, eu até vivo insistindo para ele levantar o traseiro e latir pra vida, mas ele não me escuta, como o resto do mundo, então parece que tenho mesmo uma visão muito errônea das coisas. Sabe que nunca tive vontade dessa vida bacana de comer, dormir e "me sentar no trono de um apartamento com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar (pararárararara)," muito pelo contrário. Tá, tá... e o que eu consegui com isso até agora? Nada. Mas, fazendo um paralelo entre a vida do meu cachorro e a minha vida de cão, acho que ainda prefiro a minha correria de duas universidades, estágios, cursos, chegar tardão, comer mal. Mesmo que tudo às vezes pareça sem sentido, mesmo que quando eu me olhe no espelho e me pergunte o que quero da vida a resposta seja:  ainda não sei. Minha mãe mesmo vive dizendo que eu não quero nada, vai entender... Desculpa mãe, se eu não vou ser uma "doutora, padre ou policial, e se eu não estou contribuindo com a minha parte para o nosso belo quadro social," desculpa a minha utopia maldita de achar que a gente tem que antes de qualquer coisa se encontrar nessa vida.
Enfim, fugi completamente da coisa, e como dizia um ex-professor, a gente tem que ter foco people! O que eu queria com tudo isso era só dizer feliz aniversário ao Shake, meu cão de alma nobre, bem mais nobre que muita gente por ai...

10 comentários:

Eduard disse...

Eu escuto. E pra mim nem importa o que você vai ser, só o que você já é.

Daniel "Amarelo" disse...

Estupendo (roubei esta do Andarilho!).

Bem vinda de volta.
Estava com saudades de seus textos.
Já dei print na maioria, no blog antigo, caso dê realmente a louca e você apague tudo! kkkk

Boa semana!
Amarelo

ALice disse...

Vc e suas reflexões futuristas, saiba que isso me provocou um puta de um djavu agora. :P

"a gente se perdeu porque um dia se encontrou."

beijo

Bernard Freire disse...

Muito bom mesmo, Josy. Já lhe disse que tem boas idéias.
Me identifiquei com o texto. Meus pais também dão uma de conservadores, mas no fundo me apoiam no que gosto de fazer.

Boa sorte com novo blog, mantenha contato.

Lice disse...

adoro esses seus pensamentos múltiplos.
texto gostoso de ler a beça,

beijo flor.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Os pais sempre exigem tanto, mas quando chegamos numa determinada idade, passamos a entendê-los melhor.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Anônimo disse...

Engraçado, sempre te achei tão resolvida quanto aos cursos que faz. ^^

D. Pimentel disse...

Oi!
As vezes eu acho que a melhor vida pra mim seria a de ganhador da loteria. Mas talvez seja por não ter me "encontrado" como vc disse. As vezes, ou melhor o tempo todo, me sinto pressionado... fzr o q? vivemos nesse mundo de pressão onde tudo tem que ser rápido, porque "time is money". Ai ai, às vezes acho que minha vocação é ser filosofo artesão . Bom... ando afastado do mundo dos blogs por conta da faculdade (que notavelmente está me consumindo pouco à pouco). Não escrevo, não leio... confesso que estou de saco cheio já. Bom, mas quando li seu comentário senti saudade dos seus textos que fazem total sentido pra mim.
Como sempre foi ótimo "ler você". Sempre que eu tiver um tempinho vou dar um pulo aqui!
Abração.

Bill Falcão disse...

Muitos anos de vida pro seu Shake, Josy! Mas, não vai muito nessa história de que os cães vivem até os 20, não. Meu Nick morreu em abril deste ano, com apenas 12, por problemas cardíacos. Os cães só têm vida longa se não tiverem nenhuma doença antes disso. Como nós, a mesma coisa.
Como você bem diz, certos cães são bem mais nobres do que muita gente por aí, que se julga contribuindo com sua parte para "o nosso belo quadro social", via Raulzito. Nick era assim. Sinto muita falta dele. Mais do que muita gente que já morreu ou ainda vive nesse mundo.
Bjooo!!!!

PS: os donos de blogs não percebem, mas há um tal verificador de palavras antes da gente comentar. Recomendo retirar isso, que só atrapalha nossa navegação. Veja como em meu post "Lennon e o verificador de palavras".

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Sim! Feliz aniversário pro Shake!
"Latir pra vida" foi ótimo... rs.

Agora fiquei me perguntando... se quando temos a vida sofrida, dizemos que é vida de cão... o que seria vida de gente pra um cachorro? kkkkkkk

Aff...

Beijão, querida!

Saudade